17/01/2019

COREN-AM PRESTA APOIO A ENFERMEIRA AGREDIDA DURANTE O EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM MANAUS

O Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM), vem a

Presidente Sandro Andre e Conselheiras durante conversa com a direção da unidade.

O Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM), vem a público repudiar a agressão sofrida por uma enfermeira, na noite de terça-feira (16/01), dentro do SPA, Hospital e Maternidade Chapot Prevost, localizado na rua Getúlio Vargas, no bairro Colônia Antônio Aleixo, na Zona Leste da capital.

Durante toda manhã de hoje (17/01), o presidente do Coren, Sandro André, juntamente com os membros do Comitê de Combate à Violência ao Profissional da Enfermagem, Conselheiras Suellen Couto e Sirleia Teles estiveram “in loco” onde ocorreu o fato, e foram muito bem recebidos pela diretora da unidade hospitalar Sandra Queiroz e pela gerente de Enfermagem Keylah Moraes, onde se mostraram bastante empenhadas em  resolver a situação da enfermeira agredida Jakelene Sampaio em parceria com os órgãos que irão atuar no caso.

A violência contra os profissionais de enfermagem teve um crescimento acentuado e já atinge todo o sistema de saúde brasileiro. Dados da Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil (Cofen/Fiocruz – 2015) mostram que, dos 1,8 milhão de profissionais do país, 19,7% já sofreram violência no ambiente de trabalho, sendo: 66,5% violência psicológica, 26,3% racial e 15,6% violência física. Os mais acometidos por essa violência são os auxiliares e técnicos de enfermagem.

O QUE MOTIVOU AGRESSÃO

A agressão, conforme relatos apurados, se deu de forma física e verbal, ato praticado por um paciente no momento em que a enfermeira tentava realizar um procedimento de acesso venoso. Irritado pelo fato da enfermeira não conseguir fazer o procedimento, o paciente desferiu um soco na boca dela, causando hematomas nos lábios.

Diante da situação a polícia militar foi acionada, comparecendo ao local, e ao tomar conhecimento dos fatos a PM conduziu o agressor até a delegacia, onde ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelos crimes de desacato e vias de fato.

Segundo Jakelene, afirma estar muito satisfeita pela rapidez do Coren na atuação do fato, “Fiquei surpresa com a visita do presidente, não esperava que as providências seriam tomadas tão rápido, ontem à noite fiquei sabendo sobre a nota de repúdio nas redes sociais do Coren sobre o caso, fiquei bastante contente com apoio recebido pelo Conselho”, agradeceu.

O presidente Sandro André, afirma que todas as providências já estão sendo tomadas junto com a Procuradoria Geral para realizar tratativas administrativas junto a SUSAM e a Policia Civil, no intuito de oferecer suporte à profissional.




  • BannerLateralEdimensionamento-207x117
  • banner_anaiss1-e1349203955613-207x115