26/03/2018

Equipe de fiscalização e DRC visitam os Municípios de Tabatinga e Benjamin Constant

Na última semana, entre os dias 20 a 23 de

Na última semana, entre os dias 20 a 23 de março, os profissionais dos municípios de Tabatinga e Benjamin Constant receberam serviços e fiscalizações do Coren-AM.

No centro Educacional Guarany, em Tabatinga, onde foram realizados os atendimentos, a ação resultou em 23 renovações de carteiras, 10 inscrições definitivas, 13 atualizações de endereço, 33 parcelamentos de anuidades entre 2017 e 2018, além de um cancelamento de carteira, segunda via e uma transferência. Já em Benjamin Constant os atendimentos foram na sede da Secretaria de Saúde com 13 renovações de carteiras, duas inscrições definitivas, uma atualização de endereço, uma emissão de certidão de transferência, 30 parcelamentos de anuidades 2017 e 2018, entre outros. No total, 144 serviços foram registrados durante os dias de ação nos municípios.

Em Tabatinga, o Hospital de Guarnição e UPA 24h/Maternidade Celina Villacrez Ruiz receberam visitas de retorno para averiguação das notificações lavradas nas visitas anteriores. Segundo a fiscal responsável, Gean Farias, poucas infrações foram sanadas. Ainda ocorre a inexistência de enfermeiros em alguns setores, não há anotações de Responsabilidade Técnica (RT), falta de elaboração do Regimento Interno, Manual de Normas e Rotinas e dimensionamento de pessoal.

Ainda em Tabatinga a UBS Dídimo Peres de Oliveira recebeu a fiscalização do Coren e foram encontradas irregularidades quanto à falta do Regimento Interno, Manual de Normas e Rotinas, anotações de RT e Procedimento Operacional Padrão (POP).

No município de Benjamin Constant as irregularidades encontradas não foram diferentes. O Hospital Geral Melvino de Jesus já havia sido notificado a pedido do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), quanto à falta de profissional, inexistência de enfermeiros no pré-parto/sala de parto. Durante a fiscalização foi constatado que essas irregularidades não foram sanadas, além da falta de elaboração do Regimento Interno, Manual de Normas e Rotinas e anotações de RT.

A UBS Alcino de Almeida Castelo Branco, antes notificada pela falta de climatização dos setores e a prática do exercício ilegal por parte do técnico de enfermagem na coleta para exames ginecológicos, encontra-se com as atividades regularizadas perante o Conselho Regional de Enfermagem.

Durante as visitas nos municípios, os profissionais foram orientados quanto às anuidades, vencimento e portabilidade da carteira profissional.

 

FONTE: Ascom/Coren-AM




  • banner_anaiss1-e1349203955613-207x115