02/04/2014

Superintendência Regional do Trabalho e Emprego reúne trabalhadores de enfermagem e empresa Total Saúde para esclarecimentos

Na manhã desta quarta-feira, 02, aconteceu reunião na Superintendência Regional

IMG-20140402-WA0003Na manhã desta quarta-feira, 02, aconteceu reunião na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas (SRTE/AM) entre profissionais de enfermagem e empresa Total Saúde, tendo como mediador o superintendente Dermilson Carvalho das Chagas, sobre atrasos de salário e assédio moral, como alegam às técnicas de enfermagem.

O presidente em exercício do Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM), Clodoaldo Almeida, participou da reunião onde atuou na mediação dos direitos fundamentais da legislação profissional.

Na oportunidade, a empresa Total Saúde, disse ser uma empresa constituída por cotista, em que Jennifer da Silva é cotista majoritária, e os trabalhadores são cotistas minoritários. A mesma ainda ressaltou que fez várias inserções junto a Susam para tratar dos repasses devidos e há uma expectativa de pagamento aos trabalhadores até sexta-feira, 04.

No entanto, os trabalhadores da enfermagem que reclamam do atraso de pagamento não sabiam que são cotistas minoritários. E ainda alegam não possuir cópia de contrato, não receber contra cheques, desconhecem seus direitos, nunca participaram de uma reunião junto à empresa e sofrem assédio moral por parte de seus superiores.

Após reunião outras providências legais foram encaminhadas aos órgãos competentes.

Entenda o caso:

Profissionais de enfermagem contratados pela empresa Total Saúde que presta serviço para Instituto da Mulher Dona Lindu, fizeram manifestação na manhã da última terça-feira, 01, onde paralisaram por algum tempo o atendimento. Os manifestantes alegam salários atrasados e ocorrência de precariedade no serviço de enfermagem.

O Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM) ao saber da manifestação foi ao encontro dos profissionais de enfermagem. O presidente em exercício, enfermeiro Clodoaldo Almeida, apurou as informações e direcionou os profissionais de enfermagem as providências cabíveis.

Em nota a imprensa local, a Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas informou que ‘compete à empresa cumprir as obrigações trabalhistas com seus funcionários’.




  • banner_anaiss1-e1349203955613-207x115